Sobre nós

Quando tivemos a ideia de arrecadar brinquedos de doação, recupera-los, e entrega-los a crianças carentes da periferia de São Paulo, jamais imaginávamos que nasceria ali uma ideia que fosse vingar. No segundo ou terceiro ano, realizando sonhos infantis, um imprevisto, um desemprego.

Da ideia de um amigo, de retirar das doações, brinquedos que ora poderiam interessar a colecionadores, a participação numa feira de colecionadores de carros antigos, que tinha no final; uma feirinha de peças usadas, onde poderíamos expor esses brinquedos, jamais imaginava, que ali, naquele asfalto coberto de um plástico preto, a céu aberto, onde quando o sol escaldante “derretia” os brinquedos mais frágeis, e os primeiros domingos de cada mês, quando chovia era um Deus nos acuda, tornaríamos um dos sites mais respeitados no mundo do colecionismo, reconhecidos mundialmente, mas que em nosso coração, mora o colecionador brasileiro, que está espalhado mundo afora.

Assim nasceu a Playtoy Brinquedos & Colecionáveis, numa era onde não existia a internet. Comprar e vender, era uma aventura boca a boca, com o esforço de colocar anúncios no Jornal Primeiramão, de uma forma em que não nos custasse nada. Três por semana eram grátis. E, era necessário, refazer toda semana.

Já na minha infância, aos 12 ou 13 anos, colecionava os mais diversos temas possíveis, que me trouxessem souvenirs, como Cartões Postais, Adesivos de Propaganda, Caixas de Fósforos, Tampinhas de Garrafas, Maços de Cigarros, Calendários, Posters, Chaveiros, Canetas, Lápis e Borrachas, Moedas, Cédulas, e os saudosos Selos, que eram mais comuns, pois vinham nas correspondências com os mais de 50 amigos, que tinha espalhados pelo mundo a fora.

Nessa saudosa época, o meio de comunicação, eram as seções de cartas de revistinhas da Editora Abril, da Disney, Turma da Monica, e onde fosse possível, e numa revista que era lançamento, o Gibi da Margarida, saiu uma publicação minha. Um senhor, que colecionava material de aviação comercial, entrou em contato, por carta, e começamos a trocar materiais, num determinado momento ao conhece-lo pessoalmente, me apresentou a um dos melhores clubes de colecionismo que eu conheci, o hoje saudoso, Clube do Manche. Tive o prazer de participar, talvez por 20 anos de suas feiras e convenções.

Esse senhor, cujo não citarei o nome, afim de preservar sua reserva, mal imaginava que ali, ele praticamente me colocava dentro de um mundo magico do colecionismo. Anos mais tarde, já adulto, conversando com ele, comentou que fazia muitos contatos assim na esperança que alguém desse a continuidade, a essa maravilha, que é a mania de colecionar, mas que poucos vingaram realmente.

Foi através do colecionismo que aprendi sobre outros países, o que tinham de bom e ruim. Aprendi a arranhar alguns idiomas. Descobri, por carta (algo quase raro hoje), tanta coisa boa, tantas pessoas legais. Fiz muitos amigos, lá fora, e no Brasil afora. Aprendi a escrever, melhorei minha letra, conheci um mundo. Hoje, já não vemos tanto isso.

Hoje meu esforço é incentivar a novos colecionadores, mostrando tanto aos novos quando aos mais velhos que colecionar é um dos atos mais prazerosos que existe. Tenho amigos que quando fecham uma coleção, começam outra. Colecionar é algo infinito. Algo positivo, melhora a mente, e traz inúmeras amizades.

Hoje a Playtoy Brinquedos & Colecionáveis, já não cabe mais em anúncios de revistinhas. A colecionadora Playtoy cresceu, e virou empresa. Uma das mais idôneas empresas de colecionismo no pais, talvez a única a trabalhar de acordo com as leis do pais.

Aquela atitude simplória lá do comecinho, a ideia inicial, onde consertávamos e doávamos em datas especiais a crianças que não tinham acesso a brinquedos, cresceu junto conosco. Nos ensinou tanto.

Passamos a entregar brinquedos pelas mãos de bons velhinhos, simbolizam o Papai Noel. Estivemos presentes, em Festas de Natal, em diversos bairros de SP. Fomos ao Amazonas, entregar brinquedos a crianças ribeirinhas, através de uma ONG, parceira. Solidarizamos com tragédias, como em Santa Catarina, e doamos 3.000 brinquedos. Encheria páginas citando onde a Playtoy esteve, mas prefiro manter todo esse trabalho em meu coração. São lembranças felizes.

Gostaria de acordar amanhã cedo, e ver um Brasil melhor para todos. Como num passe de mágica, que não houvesse pobreza, e que tudo funcionasse. Porém, não temos essa fada madrinha, mas temos o mundo do colecionismo.

Pisei em muito caco de vidro, para hoje, ao realizar um evento próprio de colecionismo, (foram 4 edições), receber os aplausos e tapas nas costas, tantos agradecimentos, por esses anos todos, ajudando a tantos colecionadores a completar suas coleções. Tem gente que até tira fotos ao meu lado, imagina....

Gosto de pensar que a Playtoy Brinquedos & Colecionáveis, é como um filho. Tratamos ela com muito carinho, devoção. Ficamos bravos com as críticas, mas queremos que vocês as façam, para que possamos melhorar.

Do eu, sozinho, ao hoje com nossa equipe, estamos aqui para atendê-los da melhor forma possível, e sou grato a dizer a todos vocês: “Sejam bem-vindos ao MUNDO MAGICO PLAYTOY BRINQUEDOS E ARTIGOS COLECIONAVEIS, o meu MUITO OBRIGADO”. Afinal conseguimos tudo isso, graças a todos vocês.

MUITO OBRIGADO.

Fabricantes
Busca Rápida
 
Use palavras para encontrar rapidamente o que procura.
Busca Avançada